domingo, 10 de abril de 2011

Músicos da OSB Jovem protestam contra Minczuk e abandonam o palco no Theatro Municipal

O Globo
Publicada em 09/04/2011 às 17h16m
Fernanda da Escóssia e Catharina Wrede
RIO - O concerto inicial da série Topázio no Theatro Municipal acabou em confusão. Quando os músicos da OSB Jovem subiram ao palco neste sábado foram aplaudidos, mas quando o maestro Roberto Minczuk entrou foi recebido por aplausos e vaias da plateia. O regente é idealizador de avaliações para músicos e alvo da ira dos instrumentistas. A partir daí, instalou-se a confusão no teatro. Os músicos da OSB Jovem se retiraram do palco, e Minczuk abriu os braços, como quem dizia que não havia nada a ser feito. Ficaram no palco apenas poucos músicos antigos da orquestra.

VÍDEO: Veja imagens da confusão
LEIA MAIS: Para presidente da OSB, crise é ameaça à instituição, que não pode ser refém dos 32 músicos demitidos
LEIA MAIS: OSB se reúne com demitidos para tentar encerrar a crise
LEIA MAIS: Maestro questiona: 'Que patrocinador gostaria de unir sua instituição a uma orquestra esfacelada?'

Um dos jovens músicos se levantou para ler um manifesto dizendo que a OSB jovem se recusava a tocar daquela forma, substituindo os antigos. "Para haver música, devem haver músicos. Para haver músicos, deve haver respeito. A OSB Jovem se manifesta de forma pacífica e se recusa a substituir a OSB". Os microfones foram cortados, interrompendo o discurso. Dividida, a plateia se revoltou porque queria assistir ao concerto. O público foi avisado que teria que se retirar para deixar a sala liberada para a próxima apresentação prevista para as 21h, do músico norte-americano Keith Jarrett.

A mulher e as duas filhas de Minczuk estavam em uma frisa e gritaram em apoio ao maestro. A presidente do Theatro Municipal, Carla Camurati, que estava na plateia foi abordada por pessoas que estavam no concerto e que perguntavam se iriam receber o valor do ingresso de volta. Um funcionário, que trabalha há 35 anos no Theatro e que não quis se identificar, disse que estava assustado e que nunca tinha visto nada igual.

Antes do espetáculo a confusão já se pronunciava. Os músicos demitidos da OSB estavam em frente ao teatro com uma faixa "SOS OSB". Alguns manifestantes entraram na plateia com chocalhos e apitos.

O concerto deste sábado seria um tributo a Portinari. João Cândido Portinari, filho do pintor, estava na plateia e saiu lamentando o que aconteceu. O público ficou revoltado porque teve que sair da sala sem informação sobre a devolução do valor do ingresso, que varia de R$ 18 a R$ 130.
O Theatro Municipal informou que o concerto previsto para o domingo foi cancelado.