quarta-feira, 18 de maio de 2011

Orquestra Sinfônica Brasileira em debate

Câmara Municipal do Rio de Janeiro

Por iniciativa do vereador Reimont (PT) foi realizado nesta terça-feira (17/05), no Plenário da Câmara do Rio, debate público para tratar de assuntos ligados à Orquestra Sinfônica Brasileira (OSB).

A ação do vereador, presidente da Frente Parlamentar em prol da Democratização da Comunicação e da Cultura, se deve à crise instaurada após a demissão de 36 dos 82 músicos da orquestra, promovida pelo maestro Roberto Minczuk, em janeiro deste ano. “O debate pode trazer muitos frutos. Precisamos discutir a importância da OSB, que é um patrimônio do país”, reforçou Reimont.

Foram convidados, para responder sobre as supostas irregularidades denunciadas pelos músicos da OSB, o maestro Roberto Minczuk e o secretário municipal de Cultura Emílio Kalil, mas ambos não puderam comparecer. O vereador Reimont já havia encaminhado requerimento de informações sobre contratos assinados pela orquestra à Prefeitura que, pela legislação, tem o prazo de 30 dias prorrogáveis por mais 30 para ser respondido. No entanto, Reimont antecipou que irá enviar um novo requerimento com emendas propostas no debate.
O vereador Eliomar Coelho (PSOL) enviou um comunicado de apoio no qual ressalta que, independente do desfecho, o episódio evidenciou uma evolução da classe musical, através da batalha desempenhada pela causa em questão.

Também estiveram presentes ao debate o juiz de Direito João Damasceno, a presidente do Sindicato dos Músicos Déborah Cheyne, Luzer Machtyngier, da Comissão dos Músicos da OSB, e Ayran Oliveira, representante da OSB Jovem.