sábado, 16 de julho de 2011

Folha On Line - Maestro deixa direção artística

Maestro deixa direção artística e músicos podem voltar à OSB

Publicidade
FÁBIO GRELLET
DO RIO -  15/07/2011 - 15h25

Roberto Minczuk, que deixou a direção artística da Orquestra Sinfônica Brasileira O maestro Roberto Minczuk, que se envolveu em uma polêmica com músicos da Orquestra Sinfônica Brasileira (OSB) em março, após determinar que eles se submetessem a uma avaliação periódica, não é mais o diretor artístico da orquestra. Ele pediu desligamento do cargo, mas continua como maestro titular.
Desde esta quinta-feira, a direção artística da orquestra é compartilhada por Fernando Bicudo, ex-diretor do Theatro Municipal, e o produtor e compositor Pablo Castellar.

A dupla afirmou à Folha que pretende conversar com os músicos afastados da orquestra em abril, após a confusão com Minczuk, para que eles sejam reintegrados. Segundo a OSB, 24 foram demitidos, seis não tiveram o contrato renovado e outros oito estão afastados, embora recebam salários. Todos se recusaram a fazer a avaliação periódica determinada pelo maestro.
"Ainda estamos tomando ciência da situação, mas queremos estabelecer um diálogo com os músicos para resolver as questões pendentes e tentar trazê-los de volta à orquestra", disse Bicudo.

Paula Giolito/Folhapress
Roberto Minczuk, que deixou a direção artística da Orquestra Sinfônica Brasileira
O violinista Luzer Machtyngier, ex-presidente da Comissão de Músicos da OSB e demitido em abril, considera possível o retorno à orquestra, mesmo sob o comando do maestro Minczuk. "Ainda não é possível prever o que vai acontecer, mas queremos a reintegração e o primeiro passo é o diálogo. Saber que os novos diretores artísticos têm essa disposição nos anima muito."
Machtyngier ressaltou que Bicudo esteve no concerto-protesto que os músicos demitidos promoveram na Escola de Música da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), em 30 de abril.

Negociação
 
Segundo a assessoria da fundação que mantém a orquestra, Bicudo e Castellar já estavam negociando com a OSB a montagem de uma curadoria musical. A princípio, isso não implicaria o afastamento de Minczuk da direção artística. Mas, antes da definição sobre a curadoria, Minczuk pediu desligamento da direção artística.
Agora, Bicudo e Castellar são responsáveis pela elaboração das temporadas da orquestra e pela relação entre os músicos e o Conselho Curador da Fundação OSB.
Como maestro, Minczuk se manterá focado na qualidade do corpo orquestral, sem interferir na direção artística.