sexta-feira, 8 de julho de 2011

Hildegard Angel

A noite de Edu Lobo e os ejetados da OSB, no Casa Grande

7 jul 09h53 
 
Sem Comentários »                    
Sob o impacto do show do Teatro Casa Grande, em noite bombada e superlotada, sequer uma poltrona vaga, gente até nas laterais e na escada, sucesso absoluto! Era o concerto de Edu Lobo com os músicos demitidos da Orquestra Sinfônica Brasileira, além de outros instrumentistas amigos. Regência de Carlos Prazeres e participação ainda dos músicos que habitualmente acompanham Edu: Cristóvão Bastos (piano), Carlos Malta (sopros), Alberto Continentino (baixo), Rafael Barata (bateria). Um repertório extraordinário, abrindo com o Cordão da saideira, passeando por A moça do sonho, A história de Lily Braun, Forrobodó, Choro bandido, Frevo diabo. Com Edu, seu quarteto e a orquestra, aquele tipo de espetáculo de se escutar agradecendo aos Céus...

Depois, homenageando os músicos, Edu e o quarteto apresentaram-se sozinhos, com Vento bravo, A bela e a fera, Canto triste, Sobre todas as coisas...
Para voltarmos a ser brindados com a fusion Edu+Orquestra+Quarteto, numa apresentação inesquecível, poética, enlevadora de Beatriz, Ciranda da bailarina, Noite de verão, Prá dizer adeus, Ponteio, Na carreira...

Uma ação entre amigos verdadeiros da música, da cultura e da dignidade de nossas artes. Um evento que envolveu a ajuda e o apoio de muitos, que provou e demonstrou o grande prestígio e os múltiplos aliados dos músicos "ejetados" da OSB no contexto de uma situação esdrúxula e atrapalhada, até hoje mal resolvida, que envolveu até a demissão de Débora Cheyne, presidente do Sindicato dos Músicos, uma irregularidade, já que ela goza de estabilidade como líder sindical...

Uma trapalhada do começo ao meio ao fim, gerando grande indignação e também mágoa naqueles músicos, que se viram sob tiroteio de setores da imprensa e também vítimas de versões mal contadas dos fatos, prevalecendo (como acontece sempre) aquelas dos que têm sempre a última palavra desde que o mundo é mundo: os poderosos...

E mais uma vez, confirmando sua tradição, o Teatro Casa Grande, agora com um Oi na frente, abre suas portas e seu palco para uma causa nobre. Parabéns a todos!...