domingo, 3 de julho de 2011

Músicos demitidos da Orquestra Sinfônica Brasileira realizam concerto com Edu Lobo no Rio



www.robsonleite.com.br

Um dos maiores nomes da música brasileira solidariza-se com os músicos demitidos da Orquestra Sinfônica Brasileira – e quem ganha é o público. Edu Lobo estará, na quarta, 6 de julho às 21h, à frente de um grupo orquestral formado pelos 33 instrumentistas demitidos pela Fundação OSB, em abril, e também por músicos das outras orquestras do Rio de Janeiro, igualmente solidários.

O concerto, no Teatro Oi Casa Grande, traz a obra de Edu em formato sinfônico (veja roteiro). Os ingressos (R$60 e R$30) serão revertidos para o apoio aos músicos demitidos.

RELEMBRE O CASO: Uma exigência sem justificativa e inédita na história das orquestras desencadeou a mais grave crise pela qual passou uma orquestra no país. Em janeiro, logo após entrarem de férias, os músicos da Sinfônica Brasileira receberam o comunicado de que teriam de passar por uma audição obrigatória na volta ao trabalho, em março. Tendo prestado concurso na admissão à orquestra, os instrumentistas consideraram descabida a exigência, ainda mais porque não haviam sido sequer consultados enquanto Comissão e também porque não havia temporada prevista para o primeiro semestre – em lugar da orquestra profissional, seriam colocados no palco os músicos da orquestra jovem e foram anunciadas audições internacionais em Londres, Nova York e no Rio.

A luta da classe começou – com a solidariedade da maioria absoluta dos músicos do Rio de Janeiro. Rapidamente, juntaram-se ao protesto não apenas músicos de todo o país, mas também sindicatos e organizações pelo mundo afora, protestando contra o arbítrio e as ameaças de demissão caso os músicos não realizassem as provas.
A todos esses músicos se juntaram não apenas jornalistas e críticos internacionais e brasileiros – como Alain Lompech, Norman Lebrecht, Luiz Paulo Horta – como alguns dos maiores nomes da música brasileira – intérpretes como Cristina Ortiz, Nelson Freire e Antonio Meneses; regentes como Isaac Karabtchevsky, Roberto Tibiriçá, Alceo Bocchino, Osvaldo Colarusso e Ricardo Rocha; compositores como Marlos Nobre e Edino Krieger, Cristina Ortiz, Roberto Tibiriçá, Nelson Freire e Ana Botafogo foram alguns dos intérpretes que desmarcaram seus compromissos agendados com a OSB.

Informações sobre Edu Lobo: http://www.edulobo.com.br/site/
Informações sobre os músicos demitidos: http://cmusicososb.blogspot.com/

AGRADECIMENTOS: Edu Lobo e banda, nossos colegas solidários, a OPES, Teatro Oi Casa Grande, Trem Mineiro, arranjadores das obras, Gutenberg pianos e a todos mais que tornaram possível esse concerto.
Oi Casa Grande – Av. Afrânio de Mello Franco, 290 – Leblon
Tel: 21 2511-0800
Quarta, 6 de julho, 21h
Bilheteria: funciona de 3ª a 6ª – 15h às 21h / sáb 15h as 21h30 / dom 15h às 19h30
INGRESSOS: R$ 60 (meia entrada para estudantes e maiores de 65 anos)