domingo, 3 de julho de 2011

O ESTADO DO PARANÁ

Marlos Nobre proíbe que a OSB toque a "Abertura Festiva"


 Curitiba, 3 de julho de 2011

Em 1982, sob encomenda da Orquestra Sinfônica Brasileira (OSB), o compositor Marlos Nobre escreveu "Abertura Festiva", regida em sua estreia mundial por Isaac Karabtchevsky. Passados quase 30 anos, Nobre sente-se ofendido pela menção da obra na programação da nova OSB, que a tocaria num concerto em 3 de dezembro, no Teatro Municipal, sob a batuta de Lanfranco Marcelletti.

Em abril, em carta endereçada ao regente titular e diretor artístico da OSB, Roberto Minczuk, ele proibira a execução de qualquer obra sua. Estava - está - revoltado com a demissão de quase metade da orquestra, que se recusou a passar por um processo de avaliação que considerou humilhante. A carta correu a internet. Não recebeu resposta.
Como os sites da OSB e do Municipal mantinham a Abertura na temporada, ele redigiu carta aberta ao presidente da Fundação OSB, Eleazar de Carvalho Filho, em repúdio. O texto está em seu perfil no Facebook.

A OSB informou que a obra não será tocada e que tudo não passou de erro de atualização dos sites (a correção foi feita nesta quarta, dia 29, em sua página própria, mas na do Municipal persiste a informação errada). "Não quero brigar, mas não admito desculpas esfarrapadas. Isso foi feito para me amansar, mas minha posição é firme", disse o compositor, por telefone. "Fui muito claro, não autorizo obra minha na temporada dessa nova orquestra."

Na carta, ele ratifica seu amor pela "verdadeira OSB" e lembra que conheceu ainda meninos tanto Eleazar (filho do maestro da OSB Eleazar de Carvalho) quanto Minczuk (então trompista iniciante, ele ganhou o primeiro instrumento de Nobre). Hoje, para o compositor, eles "promovem a mais impressionante desagregação do meio musical de que se tem notícia na história do nosso país".

A abertura da temporada será no dia 10 de agosto. Vinte e um instrumentistas, brasileiros e de fora, admitidos em audições, começam a ensaiar. O grupo se completa com 41 remanescentes da "velha" OSB. Já os ex-integrantes tocam com Edu Lobo, outro artista que se solidarizou, dia 6 de julho, no Teatro Oi Casa Grande, no Rio de Janeiro.