terça-feira, 31 de julho de 2012

MOVIMENTO.COM

canto-opera-600-ok
  Marcus Góes em 31 jul 2012
OSB Ópera & Repertório + aberturas e trechos cantados + nova geração = festa e júbilo no TMRJ

O público gosta e não adianta discutir com o público. Por isso, os maiores teatros do mundo organizam e levam ao palco concertos com grandes orquestras,  acompanhando cantores em trechos de ópera, entremeados por aberturas e trechos orquestrais operísticos. Assim fazendo, esses grandes teatros passam por cima da opinião de muitos “entendidos” que torcem o nariz para a ópera, ignorando que são também elas vigas mestras em que se apoia a música, vide Orfeu e Eurídice, de Gluck, vide As Bodas de Fígaro e Don Giovanni, de Mozart, vide Tristão e Isolda, de Wagner, vide Falstaff, de Verdi, e muitas outras.

Isto posto, a OSB ÓPERA & REPERTÓRIO, sob as mágicas mãos de seus diretores artísticos Fernando Bicudo e Pablo Castellar, que apesar do  nome de toureiro  andaluz é carioca da gema, e sob regência de Jesus Figueiredo (não sei porque mudam para Jésus o lindo nome)  sobe ao palco do TMRJ nesta segunda-feira dia 06 de agosto às 20.00 horas para um concerto de trechos de ópera em homenagem aos 80 anos da ABAL – Associação Brasileira de Artistas Líricos, denominado “Uma noite de belcanto”. O programa inclui trechos de óperas de Rossini, Bellini e Donizetti, a grande tríade pré-verdiana.

Mas a festa mesmo está em que o concerto terá como solistas  elementos da nova geração de cantores líricos brasileiros que está brotando neste exato momento no Rio de Janeiro. Assim, o público poderá aplaudir (e fá-lo-á com certeza) sopranos da categoria e técnica apurada de Lívia Dias, Paloma Lima, Loren Vandal, Marina Considera e Juliana Franco, tenores do virtuosismo e elegância de Aníbal Mancini e Jacques Rocha, barítono da excelência e substância de Leonardo Pascoa, baixo  da eficácia e segurança  de Pedro Olivero, que, todos preparados pela essencial pianista Priscila Bomfim, mestra dos mestres, certamente brilharão como estrelas novas.

Como nada é perfeito, um erro de impressão e de inversão no programa a mim gentilmente enviado, estampou 1972 como ano de nascimento de Rossini. Erro? Nada disso. Sem querer, o programa remoçou Rossini  em 200 anos, o que significa uma homenagem ao sempre moço, jovial e mais bem humorado compositor que já existiu.

…EI DICEA,CONCEDI/CH´IO MI TI PROSTRI AI PIEDI…(Cantado por Adalgisa em NORMA , de BELLINI.)
MARCUS GÓES/JULHO 2012