domingo, 15 de dezembro de 2013

Movimento.com


  Eliane Coelho dá vida a Medeia, de Cherubini
Eliane Coelho
Escrito por em 12 dez 2013 nas áreas Ópera, Programação, Rio de Janeiro
OSB – O&R apresenta ópera em forma de concerto no Municipal do Rio.
No próximo dia 19 de dezembro, às 20h, a Orquestra Sinfônica Brasileira – Ópera & Repertório encerra a série Ágata deste ano com uma apresentação da ópera Medeia no Theatro Municipal do Rio de Janeiro. A orquestra, regida pelo maestro convidado Carlos Vieu, contará com a soprano Eliane Coelho no papel-título; o tenor Charles Cruz como Jasão; a soprano Maíra Lautert interpretando Glauce (também conhecida como Dircée); a contralto Kismara Pessati como Neris; o baixo Savio Sperandio como o rei Creonte; e as soprani Michele Menezes e Marianna Lima como criadas.

Composta por Luigi Cherubini, a primeira versão da ópera estreou em Paris em 1797. Divida em três atos é baseada na tragédia grega de Eurípides, a partir da obra com o mesmo nome, de Pierre Corneille. A história gira em torno da vingança de Medeia contra seu ex-marido, Jasão, e sua nova noiva, Glauce. Recentemente, uma equipe de cientistas de Stanford foi responsável por recuperar, por meio de uma moderna técnica de raio X, mais de 500 compassos da obra de Cherubini que haviam sido apagados pelo próprio compositor. É o resultado dessa verdadeira “arqueologia musical” que ganha a cena carioca nesta récita.

A récita tem como estrela principal a soprano Eliane Coelho. Carioca, estudou canto no Brasil com a francesa Solange Petit-Reneaux e, em 1971, passou a viver na Alemanha, onde se diplomou na Escola Superior de Música e Teatro de Hannover. Após expressiva atuação internacional, conquistou, em 1998, a cidadania austríaca e o título de Kammersängerin – cantora residente, que é distinção de honra e reconhecimento das elevadas qualidades da profissional.

Atuou nas óperas de Frankfurt e Viena, estrelando óperas como Aída, Otelo e Madame Butterfly, dentre outras. Ao longo de sua carreira, tem cantado grandes papéis em óperas como a Tosca, Salomé, regida pelo maestro Zubin Metha, Jerusalém, com José Carreras e Samuel Ramsey, Vespri Siciliani, com Bruson e Furlanetto, Stiffelio, Il Trovatore (Leonora), D. Carlo e La Bohème em Tóquio, e Arabella em Tel-Aviv.

Sobre a OSB Ópera & Repertório
A OSB – Ópera & Repertório (OSB O&R) é um dos corpos artísticos da Fundação OSB. Atualmente é composta por 36 músicos. A cada apresentação há um regente convidado. A orquestra tem foco em repertório lírico – as óperas são montadas em versão de concerto, sem encenação e figurino – e em música de câmara. No ano de 2013, os músicos apresentam duas séries de concerto no Theatro Municipal: Ônix e Ágata. A temporada é elaborada pelo diretor artístico da Fundação, Pablo Castellar, com consultoria de elenco de André Heller-Lopes, e com a comissão de músicos desta orquestra que atua em caráter consultivo.
Serviço:
Medeia, de Luigi Cherubini
Sábado, 19 de dezembro, às 20h, no Theatro Municipal do Rio de Janeiro (Praça Marechal Floriano s/nº, Centro)
Orquestra Sinfônica Brasileira – Ópera & Repertório
Carlos Vieu, regência
Eliane Coelho, soprano | Medeia
Charles Cruz, tenor | Jasão
Maíra Lautert, soprano | Glauce
Kismara Pessati, contralto | Neris
Sávio Sperandio, baixo | Creonte
Michele Menezes e Marianna Lima, soprano | Criada
Preços: R$ 20 (galeria), R$ 60 (balcão superior), R$ 100 (plateia), R$ 140 (balcão nobre). Descontos de 50% para terceira idade, estudantes, portadores de necessidades especiais e menores de 21 anos.
Acesso para cadeirantes e pessoas com dificuldade de locomoção na entrada lateral do Theatro (Av. Rio Branco).