sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

OSB Ópera & Repertório - Rádio MEC FM



RÁDIO OSB


Mendelssohn, Sinfonia nº 4 "Italiana"
Astor Piazzolla, “Tangazo”
Gioachino Rossini, Abertura da Ópera “O Barbeiro de Sevilha”



O programa “Rádio OSB” será transmitido no próximo domingo, dia 23 de fevereiro, pela Rádio MEC (FM 98.9), a partir das 13 horas. Esse programa será reprisado na segunda feira, dia 24, às 22 horas. 
 
A Orquestra Sinfônica Brasileira Ópera e Repertório se apresentou no Espaço Tom Jobim, no Rio de Janeiro, no dia 9 de novembro de 2013, oportunidade em que foi conduzida pelo Maestro Roberto Duarte.

               Uma das atrações desse concerto foi a Sinfonia n° 4, em lá maior, opus 90, de Felix Mendelssohn, conhecida como “Italiana”.

               Entre 1829 e 1831 Mendelssohn percorreu diversos países da Europa, travando conhecimento com importantes compositores e colhendo impressões que viriam influenciar fortemente algum dos pontos culminantes da sua produção. Parte de sua Sinfonia Italiana foi concebida durante sua permanência naquele país. Mas ali ele não chegou a completá-la. Isso só aconteceria em Berlim, no dia 13 de março de 1833. Com essa obra ele atendeu uma encomenda da London Philharmonic Society, regendo ele mesmo esse trabalho em sua première, que aconteceu em Londres no dia 13 de maio de 1833.

               Apesar do grande triunfo alcançado, Mendelssohn decidiu revisar esse trabalho, o que viria a acontecer no ano seguinte. Em verdade, tinha planos de alterar  substancialmente sua sinfonia. Tanto isso é verdade que Mendelssohn faleceu em 1847, sem jamais haver providenciado sua publicação, o que só aconteceria em 1851. Na oportunidade ela ganhou a denominação de quarta sinfonia, ainda que tenha sido completada quase dez anos antes da terceira, conhecida como “Sinfonia Escocesa”.

               Com seus movimentos Allegro Vivace/ Andante com Moto/ Moderato/ e Presto e Finale, a Orquestra Sinfônica Brasileira Ópera e Repertório interpreta a Sinfonia n° 4 de Felix Mendelssohn. A regência é de Roberto Duarte.

   
Na segunda parte do programa, prossegue a apresentação de 9 de novembro de 2013 da OSB Ópera e Repertório com “Tangazo”, obra do compositor argentino Astor Piazzolla. Essa música foi produzida entre 1968 e 1969 e muitos consideram que ela significou uma afirmação do “Nuevo Tango”, estilo que consagrou o compositor, que naquela oportunidade ganhava fama internacional sem desfrutar, ainda, de um reconhecimento unânime por parte de seus compatriotas.
               a obra teve sua première na cidade de Washington em 1970, oportunidade em que foi interpretada pelo conjunto Ensemble Musical de Buenos Aires. "Tangazo", com a OSB O&R, regida por Roberto Duarte,

Finaliza esse concerto da OSB Ópera e Repertório a abertura da Ópera “O Barbeiro de Sevilha”, de Gioachino Rossini.

               A abertura do “Barbeiro de Sevilha” é uma das peças orquestrais mais conhecidas de todos os tempos. Há quem afirme que Rossini, que contava então vinte e quatro anos de idade, escreveu o “Barbeiro de Sevilha”, ponto culminante de sua criação, em menos de duas semanas. O interessante é que a abertura da ópera não era inédita. Originalmente ela fora composta para “Aureliano in Palmira”, uma outra ópera do compositor. Também foi utilizada, posteriormente, no melodrama “Elisabetta, regina d’ Inghilterra”. Essa flexibilidade, vamos chamar assim, aconteceu com freqüência  na trajetória do grande compositor.


Os programas da “Rádio OSB” também podem ser acessados em nosso site oficial, www.osb.com.br.