terça-feira, 29 de abril de 2014

Revista CONCERTO





 
Fundação OSB e Sindicato dos Músicos anunciam fusão entre Sinfônica Brasileira e Ópera & Repertório (28/4/2014)

Na última quinta-feira, dia 24 de abril, os músicos da OSB Ópera & Repertório assinaram um acordo coletivo que define a fusão do grupo com a Orquestra Sinfônica Brasileira. O acordo teve mediação da Fundação Orquestra Sinfônica Brasileira (Fosb) e do Sindicato dos Músicos do Estado do Rio de Janeiro (SindMusi). A fusão passa a valer a partir do dia 1º de maio. Segundo a presidente do SindMusi, Déborah Cheyne, a crise da OSB “ficou para trás”. O acordo mantém as determinações da proposta de fusão anunciada em março, que prevê, entre outros pontos, o mesmo regime trabalhista entre os músicos da OSB e os provenientes da OSB O&R (isonomia de salários, gratificações e carga horária), e que os instrumentistas da OSB O&R que mantiverem sua decisão de não tocar sob o comando do regente titular cumprirão suas atividades concertos com maestros convidados, de câmara, de eventos especiais e a patrocinadores.

História
A criação da O&R foi a solução para a grave crise que a OSB atravessou em 2011, quando, dentro de um projeto de aprimoramento, a Fosb convocou todos os músicos para audições compulsórias de desempenho.

Parte dos músicos se rebelou e exigiu a renúncia do maestro Roberto Minczuk. O maestro manteve o cargo de regente titular, mas teve de deixar a direção artística, que foi assumida de forma compartilhada por Fernando Bicudo e Pablo Castellar.

Os concertos só puderam ser retomados com a criação da OSB Ópera & Repertório, que recebeu os músicos que não haviam se submetido às audições, sob as mesmas condições de trabalho anteriores e com a garantia de que eles não trabalhariam sob a direção do maestro Roberto Minczuk. Já os músicos que passaram a integrar a OSB recebem salários mais elevados e trabalham com uma maior carga horária.

A manutenção dos dois corpos artísticos fez crescer as despesas da Fosb, que, mesmo tendo conseguido ampliar a captação de seus recursos financeiros, operava acima de suas capacidades.


Leia abaixo a nota oficial assinada em conjunto pela Fosb e pelo SindMusi:
A Fundação Orquestra Sinfônica Brasileira e o Sindicato dos Músicos do Rio de Janeiro – SindMusi assinaram ontem Acordo Coletivo que decide a fusão dos corpos artísticos da OSB Ópera & Repertório e OSB. Durante as negociações, as instituições discutiram as condições para a fusão, enfatizando a prioridade artística com a FOSB.